lt;!-- -->
quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Não te iludas

Todos gostamos de gostar, mas gostamos ainda mais de sermos gostados, valorizados, creditados. E gostamos de tal forma que acreditamos nos elogios que nos dirigem como verdades absolutas. E acreditamos com tal intensidade que nos tornamos dependentes deles. De tal modo que daí a convencermo-nos que somos imprescindíveis, insubstituíveis e invenciveis é um pequeno passo. Segurança, confiança, auto estima, amor próprio SIM, sempre. Mas tudo o que é em excesso é prejudicial e o deslumbramento é um inimigo disfarçado e silencioso. Tão depressa nos mantém à tona e/ou nos eleva como a seguir nos afunda. A sensação de invencibilidade que invade a mente é a mesma que a desvia do essencial para a vida e para o dia-a-dia, relativizando o prioritário e priorizando o secundário e dispensável. Não se deixe apanhar nessa teia.

Sem comentários:
Enviar um comentário