lt;!-- -->
sábado, 4 de julho de 2015

Estás em forma BPI? É hora de o mostrares!

Qualquer atleta sabe o quanto é importante manter a forma física e psicológica, sempre em sintonia, para ter progressos e atingir os objectivos delineados. Esta analogia bem se pode aplicar ao BPI no momento actual! O jogo " CaixaBank, Violas, Santos" que chegou recentemente ao fim, marcou o rumo descendente do título deixando muitos investidores  perdidos pelo seu caminho.

A falta de preparação do BPI  vai exigir um esforço adicional, caso queira voltar a estar em forma nas próximas semanas.

O título encontra-se  a cotar ao valor do momento em que foi divulgada a intenção da Oferta de Aquisição Pública (OPA) pelo grupo espanhol e com o desfecho da OPA, assumiu uma dinâmica descendente e rapidamente fechou o Gap.

Praticamente voltamos à estaca zero! O BPI encontra-se num período difícil, a exigir um esforço adicional para que não venha a consumir toda a valorização que obteve em 2015 e evitar voltar a cotar na área de 0.76€ por acção. O título necessita de mostrar boa forma física (isto é, uma estrutura de mercado mais sólida) e redefinir os seus objectivos já que de momento está tudo muito enevoado.  

Gráfico diário BPI

A falta de dinâmica ascendente do BPI actualmente leva-nos inevitavelmente a analisar o seu passado.


Quando as coisas estão mais difíceis, com pouca percepção, o melhor mesmo é alargar o enfoque e passar por analisar o gráfico semanal e assim diminuir algum ruído.

Gráfico semanal BPI

  • O título vem com uma tendência descendente de longo prazo;
  • Iniciou uma dinâmica ascendente mais promissora em 2012, movimento esse que no final de 2014 encontrou dificuldades em evoluir para novos patamares, sem todavia vencer o topo anterior a 2.437€ registado em Agosto de 2009, deixando no ar cada vez mais a impressão de ser apenas um movimento correctivo normal após um longo período numa dinâmica descendente. 
  • Quebra linha tendência ascendente ( LTA ) com recuperação rápida em forma de retest, todavia sem conseguir ultrapassar 1.552€ por acção;
  • Ponto de referência actual do BPI encontra-se na área 0.75€.
Muita coisa pode acontecer nas próximas semanas, no entanto para os investidores de longo prazo o enfoque poderá estar para já em duas áreas 0.74€ e 1.552€.

O que esperar do BPI ?

  • Na pior das hipóteses - a médio prazo - um título vencido pela pressão vendedora, obrigando a cotação a ir para intervalo 0.50€ a 0.60€ por acção;
  • Numa perspectiva neutra, o título começar a ter um comportamento indefinido num intervalo de 0.97€ a 1.088€;
  • Uma perspectiva positiva de curto prazo seria o BPI realizar rapidamente um pivôt de alta e rompimento na área 0.97€ a 1.12€. Este cenário permitiria manter alguma esperança nos investidores quanto ao título para uma hipotética ida aos 1.25€ a 1.30€por acção;
  • O cenário ideal para curto, médio e longo prazo para o BPI seria começar na área actual a 0.95€ com a formação de topos e fundos ascendentes com volume. Isto permitiria aumentar a probabilidade de os 1.552€ ser um objectivo novamente atingível a curto prazo.
Independentemente do desfecho da Grécia, da especulação em torno da fusão BCP e BPI, uma coisa parece certa: a vida do BPI não está fácil. Um misto de incerteza e indefinição envolvem o título, e por isso mesmo, há que aguardar pacientemente por sinais que potenciem uma mudança ou figuras de reversão de tendência.

Bons investimentos!
Sem comentários:
Enviar um comentário