lt;!-- -->
domingo, 14 de fevereiro de 2016

Impresa continua a desiludir os investidores

A Impresa tem sofrido ao longo tempo golpes que levam os investidores a perder cada vez mais o interesse em investir neste título. Poderíamos culpar o sentimento de mercado, o clima macro-económico, tentar encontrar outras tantas suposições para justificar o comportamento da Impresa em bolsa referente aos últimos dois anos.

A Impresa após ter atingindo os 2€ por acção em Abril de 2014, tem perdido valor em bolsa  consecutivamente ( mais de 70%), mostrando uma faceta menos agradável aos investidores menos informados que andam pelo mercado. Algo preocupante? Não. Considero que é algo normal na dinâmica dos mercados financeiros. É necessário entender que estas desvalorizações provêm de um forte movimento ascendente que o título teve entre final do ano de 2012 até Abril de 2014, com uma valorização superior a 580%.

Quando parará Impresa de desiludir os investidores?


A resposta é simples: quando deixarem de investir no título, que poucas ou nenhumas oportunidades tem apresentado aos investidores nestes últimos dois anos. No decorrer desse tempo teve dois ou três ressaltos com movimentos interessantes, contudo sem bases para mudar a dinâmica descendente que cada vez mais dominava a cotação. Situações essas que foram mencionadas anteriormente, e que poderão ser encontradas nos artigos  "Outono,chegou à Impresa!", "Impresa SGPS a ganhar audiência", e/ou no arquivo do blogue sobre a Impresa.

Quando o título não apresenta argumentos que aumentem as probabilidades do trade ter sucesso, o melhor mesmo é esquecê-lo e procurar outros com melhores condições. Se, no seu entender, não existirem as condições necessárias de compra, então a conclusão é simples, o melhor é tirar umas férias prolongadas até as coisas melhorarem.

  Talvez optar por investir noutros instrumentos financeiros que lhe permitam ter maior flexibilidade face às condições do mercado actual possa ser uma boa opção. Isto enquanto aguarda pelas configurações e confirmações de padrões de reversão (em tempos gráficos de maior duração) e pela mudança de sentimento do mercado.

A Impresa ainda não fica por aqui?


Provavelmente não ficará por aqui no seu movimento descendente. Por enquanto as probabilidades de uma mudança de tendência continuam contra Impresa. Porquê? O título continua;
  • a formar topos e fundos descendentes;
  • a respeitar a linha de tendência descente de curto e médio prazo;
  • a negociar abaixo das médias moveis;
  • a não despertar interesse nos investidores, já que o título a formar um possivel duplo fundo, e no entanto tem existido uma forte diminuição de volume no seu retest.

Gráfico diário Impresa

Perante estes sinais, as probabilidades da Impresa não ficar por aqui ainda são altas, e não devem ser descoradas, com uma agravante já que os mercados financeiros se encontram num momento de maior instabilidade.

Assistir uma rápida mudança de comportamento é mais do que necessário, é fulcral para a Impresa.

Porque o título se encontra num dilema de poder vir a desvalorizar mais de 30%  para os 0.30€ por acção. Desde inicio do ano de 2016 que a Impresa assumiu uma dinâmica lateral, uma oportunidade que o título criou para poder reverter, e que no entanto continua a não apresentar sinais favoráveis nesse sentido.

Sem mudanças de comportamento a Impresa propõe-se cada vez mais a visitar a área do seu mínimo histórico de 2012 de 0.26€ por acção. Será? Ninguém sabe. 

Prudência, ponderação e ausência do mercado são exigidas a qualquer investidor que deseja rentabilizar o seu património através de valores mobiliários, com ampla consciência dos riscos associados. 

Bons investimentos!
Sem comentários:
Enviar um comentário