lt;!-- -->
segunda-feira, 13 de novembro de 2017

CTT Correios de Portugal

CTT Correios de Portugal tem colocado os corações de alguns investidores com taquicardia nas últimas sessões. Um título que certamente tem destronado o BCP em comentários e em atenção desde a abertura em Gap da sessão de 1 de Novembro. Os CTT não têm sido tímidos quanto à sua intenção de desvalorizar. Em apenas nove sessões desvalorizou mais de 30 %. Se surpreendeu uns, para outros foi talvez apenas uma confirmação da tendência predominante, e em sintonia dos seus fundamentos financeiros.

Como de costume os fortes movimentos, sejam eles de valorização ou não, atraem sempre muitos investidores. E nos CTT não foi diferente. Alguns investidores, vendo o oscilador RSI em extremos de Sobrevenda, procuraram oportunidades neste bonito movimento descendente. Mas não deu espaço para brincadeiras, anulando qualquer expectativa que o pequeno investidor pudesse ter. Durante esta forte queda, os grandes investidores mostram-se confiantes e reforçam as suas posições a descoberto.

O que fazer com os CTT?

Para alguns investidores, afastarem-se do título por um bom período talvez fosse uma boa opção; para outros, a área de 2.9677€ a 2.7765€ poderá servir como um ponto de referência para uma possivel entrada caso seja confirmada.

gráfico diário dos CTT

Para os investidores mais dinâmicos que procuram pequenos movimentos contra tendência dominante, o titulo começa a dar sinais favoráveis. Numa perspectiva a muitíssimo curto prazo podemos ter novamente um ressalto até à próxima resistência nos 3.35€, e em ambiente mais favorável um possivel target nos 3.47€. Para considerar estes cenários viáveis convém que os CTT não ultrapassem os 3.13€.

gráfico M15 dos CTT

Costuma-se dizer que "quem tem unhas é que toca viola". O ditado é popular mas traduz o comportamento deste título: CTT é possivel para todos mas quando o têm em mãos, nem todos sabem lidar nem conseguem tirar o melhor dele.
Prudência!
Sem comentários:
Enviar um comentário