lt;!-- -->
domingo, 4 de fevereiro de 2018

O sucesso está em diversificar o invisível

O mercado financeiro é dinâmico, existindo várias opções possíveis de investimento para diversificar. Alguns investidores consideram essa diversidade um dos principais elementos para o sucesso, outros nem tanto. Ambos os lados apresentam argumentos plausíveis. Para um investidor com recursos mais limitados, isto é, com uma conta de valor mais reduzido, a diversificação pode ter o efeito contrário.

É comum em alguns investidores que têm uma passagem menos positiva pela bolsa, dizerem "o meu problema foi diversificar", "diversifiquei e mesmo assim perdi". E mesmo assim, continuar longe da verdadeira questão. Um dia dedicarei mais tempo ao tema das últimas linhas.

Hoje o tema é: O sucesso está em diversificar o invisível.

As (melhores) oportunidades nem sempre aparecem no momento que desejamos. O que fazer? Esperar? Tens a certeza? Enquanto a resposta tarda a chegar, poderias pensar nas seguintes palavras.

Pára de negociar a tua autoestima na bolsa?
Não percebi?

Com frequência transportamos os desejos, os sonhos, os novos projectos para a bolsa. Se eu ganhar tanto, farei isto, aquilo, etc...Quando o comportamento do mercado financeiro vai em sentido oposto do planeado, a auto-estima, a auto-confiança, parece cair num buraco sem fundo. O que pode levar a esse extremo?

Para alguns investidores, negociar na bolsa de valores é como negociar com a sua "vida" (em sentido figurado). Vida esta que só existirá após alcançar um determinado objectivo. Isto não acontece só com os investidores, mas também com todas as pessoas no geral, que se dedicam de uma forma pouco equilibrada a um objectivo.

Quando se investe na bolsa com a "vida", o investidor tende a abrir as portas à vulnerabilidade, à pressão, ao baixo desempenho, vivendo tempos categorizados como cinzentos. É isso que queres? Certamente que não. Então, considera diversificar o invisível. Um dos caminhos para o sucesso reside em dedicar algum tempo a esse princípio.

O que é diversificar o invisível?
Somos seres humanos completos, complexos e extraordinários, mas na maioria das vezes afastamos-nos mais da nossa essência do que deveríamos. Este comportamento transparece frequentemente na incoerência dos nossos actos. Sabemos o que é melhor para nós mas agimos contrariando isso. Investir no invisível é investir na harmonia entre coração e cabeça, entre racional e emocional. A emoção, os afectos são basilares no nosso dia a dia, em qualquer tarefa que desempenhemos. Havendo equilíbrio emocional aprendemos a relativizar o racional e consequentemente, o que de menos bom nos possa acontecer. Estamos sempre a tempo de reavaliar as nossas acções, não só as da bolsa mas as da nossa vida, subentenda-se as nossas atitudes. Como nos ensinou O Principezinho de Antoine Saint-Exupéry "o essencial é invisível aos nossos olhos".
Sem comentários:
Enviar um comentário