lt;!-- -->
sábado, 19 de dezembro de 2015

Millennium BCP provoca taquicardia nos investidores

A breves dias de fechar mais um ano de trabalho e/ou de investimentos é tempo de balanço. Independentemente dos resultados, este não foi certamente um ano fácil para os investidores da praça portuguesa.

O Natal está praticamente à porta, a maioria já só pensa em presentes. Será que também teremos títulos a dar presentes antecipados?

Um dos possíveis candidatos é o Millennium BCP. Contudo, a apesar deste titulo estar num momento complexo, é difícil, para já, ter uma perspectiva de médio prazo mais reveladora. A curto prazo está capaz de provocar taquicardia aos investidores que têm vindo a posicionar-se short (e não só) no Millennium BCP.



Um presente dado pelos "monstros do mercado", "manipuladores", "tubarões"? (como infelizmente alguns costumam chamar aos investidores e/ou instituições financeiras que possuem recursos para estar no lado oposto à maioria dos investidores e de criar mudanças na tendência do mercado)


De acordo com a minha análise relativamente aos interesses a descoberto mais relevantes é muito provável que o título possa tomar uma atitude ascendente a muitíssimo curto prazo, diria até nas próximas sessões. Isto devido à análise do histórico total das posições agregadas a descoberto e do comportamento que a cotação tem assumido no gráfico diário.


Gráfico diário BCP

O BCP tem vindo a lateralizar praticamente há dois meses, após uma tentativa frustrada, em Outubro, de romper o movimento descendente. Foi um bonito movimento ascendente de 50% , que permitiu ao título negociar acima das médias móveis por alguns dias, mas que, infelizmente e rapidamente, voltou a ser dominado pela tendência dominante.

O título tem respeitado minimamente as médias móveis e os interesses a descoberto mais relevantes (posições superiores a 0.50%) também têm aumentado nesta fase do campeonato, encontrado-se actualmente nos 3.71%, segundo informação da CMVM (Comissão do Mercado de Valores Mobiliários).

Tudo parece estar a favor de novas caídas para o BCP, não é? Hum... Será?! O BCP mostra uma  tendência descendente a médio-longo prazo, investidores a reforçar posições short no mercado. E para ajudar na festa, nos últimos dias, os índices começaram a mostrar um pouco rebeldia.

No entanto considero que existem fortes probabilidades do BCP poder realizar um movimento mais ascendente. Sustentável?! Para já, não acredito. Penso num possível movimento ascendente mais por uma questão de psicologia de mercado. Isto é, os investidores que acreditam, possuem argumentos fundamentais e técnicos de que o BCP possa continuar a cair, e por isso, nos últimos dias, têm vindo a posicionar-se e a reforçar-se no título.



Apesar disso, alguns factores psicológicos do mercado podem começar a afectar alguns investidores, tais como:
  • o tempo passa e o BCP continua a não querer ceder: o comportamento da cotação tem vindo a contrariar a dinâmica descendente assumida desde de Junho;
  •  maior exposição (concentração) de interesses a descoberto numa área de conflito;
  • proximidade do fim do ano de trabalho, em que algumas posições poderão ser fechadas ou reduzidas;
  • entrar numa época com menos  participantes no mercado (= menor liquidez);

O BCP está como uma panela de pressão, quente, muito quente. Das duas uma: ou aguarda que alguém a venha retirar do fogão para arrefecer, ou pelo contrário, e por descuido alguém entorne o conteúdo pelo chão.
Esta analogia para dizer que caso apareça nas próximas sessões algum investidor com maiores recursos para agredir o mercado, os "shorts" irão certamente ter que fechar parte das mesmas, desencadeando um movimento ascendente que pode chegar aos 10%.

Caso a próxima sessão não inicie favorável para o título (contrariamente à perspectiva inicial que também não deve ser descartada e que pode suceder), este pode rapidamente ir de elevador para o rés de chão.
A pressão pode passar facilmente de um lado para outro porque uma ida da cotação abaixo de 0.487€  provocará taquicardia em alguns investidores, assim como uma abertura com volume em compras poderá provocar um pequeno AVC nos interesses a descoberto.

Muitos pequenos investidores têm títulos do BCP (e nos últimos tempos têm-nos reforçado) na sua carteira de investimentos mesmo sem existirem ainda argumentos sustentáveis de reversão de tendência. Se muitos têm comprado Banif nesta última semana, como não ter acções do BCP!?!

Millennium BCP apresenta-se aos investidores como um título que pode dar um presente aos já detentores de acções, mas deve ser levado com muita cautela.
Caso este título não faça parte na sua carteira de investimentos, o melhor é deixar o tempo passar e trazer novos movimentos e argumentos para uma melhor leitura do mercado e do risco.

Bons investimentos!
Sem comentários:
Enviar um comentário