lt;!-- -->
terça-feira, 24 de janeiro de 2017

EDP sinónimo de dinheiro!?

Na hora de criar um portefólio de acções em Portugal, um título que salta à vista dos investidores parece ser é a EDP. Sector apetecível, distribuição de dividendos, entre outros argumentos têm magnetizado o investidor português. Mas será assim tão boa?

Longo, médio ou curto prazo? Tanto faz.

O monopólio da EDP já acabou há algum tempo, dando maior oportunidade a outras empresas do sector de poderem conquistar clientes. Acredito que cada dia que passa a EDP esteja a sentir o efeito dessa pressão.

A EDP até pode ser mais atractiva de que outros títulos da nossa bolsa de valores. Mas na hora de realmente investir, o pequeno investidor não deve nem pensar nos possíveis dividendos que venha a receber nem deve equacionar investir numa empresa de maior dimensão só porque considera estar salvaguardado de perdas.


 Deve fazer o investimento - seja de longo, médio ou curto prazo - quando o título tiver reunido vários argumentos que apontem no sentido da nossa decisão e com uma estratégia bem definida.

 Não vale a pena receber alguns euros de dividendos se o titulo continuar a desvalorizar. Não é?

Vale a pena só pensar que é um investimento de longo prazo? E porquê? Só para não ter uma estratégia do limite de perda que vai assumir? Ou é o que o mercado quiser?

É tempo de exigir mais na hora de investir porque o dinheiro não nasce nas árvores. Uma atitude menos reflectida traz sempre dores de cabeça entre outros (possíveis) dissabores. 

O que esperar da EDP?


A leitura que faço do gráfico mensal e semanal é que o titulo está com fortes probabilidades de continuar a desvalorizar em torno dos 7 a 11 porcento. É certo? Não sei e também ninguém sabe.

Gráfico mensal de EDP
Gráfico semanal de EDP

Considerando um cenário mais optimista, a EDP teria que conseguir reverter o seu comportamento a começar hoje mesmo, e assegurar uma dinâmica de mercado ascendente. Caso contrário o título irá continuar a subir um pouco pelas escadas e descer de elevador até encontrar uma área que seja mais apetecível a um maior número de participantes.

Bons investimentos!
Sem comentários:
Enviar um comentário