lt;!-- -->
domingo, 11 de março de 2018

Por detrás da neblina

O mercado financeiro não muda, é igual dia após dia. O que muda somos nós. Pessoas com ambições, objectivos, incertezas, e a lista que se estende conforme a individualidade de cada um.
Olhava para o monitor com o mesmo entusiasmo, mas o foco não estava lá. O desconforto, a temperatura do corpo levava-me a assumir uma postura de ausência, algo não estava bem - dizia eu.

É quando sentimos que a "rotina" do nosso bem estar é quebrada que levamos em consideração, nem que seja por breves momentos, como é bom sentirmo-nos saudáveis novamente. Esta analogia relacionada ao corpóreo, também se assemelha à relação que podemos ter com o dinheiro.

"Quando tiver x, vou fazer isto, aquilo,...", "...se os meus investimentos renderem y, vou fazer uma viagem especial em família...", entre muitas outras frases. O sonho começa saudável, altas expectativas, e quando as variáveis  se desviam do "propósito" inicial, o investidor sente os pilares a ruírem.

Agora, o investidor num estado emocional alterado, tenta ver o caminho mas apenas encontra pequenas bifurcações num vale, onde o sol há muito se deitou. Durante essa caminhada, quando o investidor permanece mais em silêncio, surge uma ou outra pergunta: "O que poderia ter feito com o dinheiro?", "O que poderia comprar com o dinheiro perdido?", "Podia ter realizado aquela viagem especial?", "Precisava de mais dinheiro para fazer o que queria?".


Aqueles que se atreverem a fazer uma reflexão um pouco mais profunda, acabam por encontrar as suas respostas. Concluem que (talvez) muitos dos projectos poderiam ter sido realizados há um, dois anos, ou seis meses atrás. A questão não era o dinheiro. Algo estava encoberto por uma cortina, e num ambiente de reflexão, cumplicidade e confidencialidade, tudo ganha outra nitidez.

O sol volta a nascer normalmente, as bifurcações permanecem, mas desta vez consegue ver as placas com direcção. Agora num estado emocional mais alinhado com o seu propósito, o eco é outro.
O que quero fazer?
O que me dá tranquilidade?
O que é importante na minha vida?

Boa caminhada!
Sem comentários:
Enviar um comentário