lt;!-- -->
sábado, 19 de setembro de 2015

Dilema NOS


A NOS tem demonstrado ser o cartão de visita do nosso PSI20 entre os investidores. Outros títulos tentaram manter o mesmo nível mas acabaram por ceder nos últimos meses face à instabilidade que tem vindo a conquistar os mercados. Se muitas empresas podiam gabar-se  pelo seu desempenho gerado no inicio do ano, hoje apresentam-se desgastadas, numa luta constante para reconquistar a confiança do mercado e investidores, enquanto a NOS manteve sempre um brilho ímpar.

Estará a NOS, nos dias de hoje, com o mesmo nível dos últimos meses?

Hoje não considero que esteja com o mesmo nível de força. Algo até normal pela subida que tem vindo a realizar mesmo em períodos difíceis, em contra ciclo com as restantes cotadas do PSI20.

O título começa a apresentar um certo desvio na sua dinâmica, contrariando o sentido a que acostumou os investidores. Um factor de preocupação? Para já não é, mas um sinal de alerta é com certeza para alguns investidores.

Gráfico diário da NOS


 Que sinais podem demonstrar uma mudança de comportamento dos investidores na NOS?

De momento são poucos os sinais que podem sustentar a minha perspectiva, no entanto já começam a aparecer no gráfico de forma tímida, algo normal para um momento de distribuição e não tanto para considerar uma mudança da sua dinâmica de mercado ascendente.

Sinais presentes no gráfico;

  • Rompimento de forma mais sustentada da linha de tendência ascendente de médio prazo;
  • Formação de uma linha de tendência descendente de curto prazo, com uma tentativa de rompimento sem sucesso no dia 16 de Setembro;
  • (para utilizadores de médias móveis) Cruzamento em baixa das médias móveis exponenciais de 17 e 34 períodos, algo que já não acontecia desde Novembro de 2014, quando deram sinal de compra;
  • (para utilizadores de médias moveis) Retest às médias móveis exponenciais por duas vezes sem conseguir voltar a negociar sobre as mesmas;
  • Rompimento da LTA no dia 24 de Agosto com volume e novamente na mesma área, resposta de pressão vendedora com um volume muito semelhante;
  • Ausência de força compradora no retest à área de 7€ por acção, com sessões pouco expressivas.

A leitura destes sinais levam-me a considerar que os investidores da NOS se encontram a realizar mais valias de forma parcial das suas posições, acabando por desequilibrar o movimento ascendente do titulo e permitindo que novos investidores considerem a possibilidade de vir shortar o título (se é que já não estejam a fazê-lo de forma tímida), deixando os recentes investidores que compraram acções da NOS no presente mês um pouco expostos ao mercado.


Será certamente uma semana importante para o título e seus investidores (de curto prazo): saber o rumo da acção, já que tem um suporte próximo a 6.83€ e ao mesmo tempo tem criado uma linha de tendência descendente micro. Um dilema que convém ser resolvido brevemente.


Bons investimentos!
Sem comentários:
Enviar um comentário